Antes de encarar um mochilão, você precisa:

Escolher a sua mochila: Pode parecer fácil, escolher a mais barata ou a mais bonita…. Mas não é bem assim. Você passará muito tempo com ela nas costas e depois de cheia, não será nada agradável você ficar com uma mochila bonita, mas desconfortável.

Tanto eu quanto a Marcella fomos em lojas especializadas e provamos vários modelos. A ajuda de um profissional que entende do assunto é fundamental, pois cada pessoa pode ter uma mochila ideal que irá variar de acordo com o seu biotipo e estilo de viagem.

ALINE: Fiquei bem atenta aos compartimentos: divisórias para conseguir separar as roupas sujas e sapatos das roupas limpas, abertura frontal para ter um acesso mais fácil às roupas. Um ponto que gostei muito na minha foi o fato dela ter vindo com uma capa para despachar a mochila nos voos, com local para cadeado e alça reforçada. Isso é importante pois geralmente a mochila por si só não lhe permite colocar um cadeado.

MARCELLA: O que mais gostei na minha foi o tamanho ideal para a minha estatura e uma viagem mais longa.

Algumas mochilas vem com uma “mochila de ataque” acoplada nela. nada mais é do que uma mochilinha menor que vem grudada ao mochilão. Após se instalar numa hospedagem, você pode usar essa mochilinha para uma trilha leve ou para os passeios do dia a dia. É bem prático!

Outro “detalhe” bem importante é a capacidade da mochila. Não vá exagerar pegando uma de 70-80 litros se o objetivo de sua viagem não é carregar barraca e suprimentos para uma longa viagem. Se for uma viagem mais urbana, reavalie se precisa de tudo isso! Tanto a minha quanto a da Marcella tem 55 litros de capacidade, para 1 mês de mochilão levando apenas roupas, necessaries (sem suprimentos e barraca) para nós é suficiente.

No final das contas optamos por modelos femininos por acomodar melhor a barrigueira e o peitoral. As masculinas não davam um encaixe tão bom e ficava um vão muito grande em cima dos ombros.

ALINE: Optei por uma marca confiável, bem recomendada e com garantia internacional. Sem propagandas, mas a marca foi a DEUTER (recomendo porque gosto mesmo!)

MARCELLA: No meu caso a que melhor se ajustou ao meu corpo foi a da marca OSPREY, que achei sensacional, principalmente pelo fato da mochila de ataque ficar bem acoplada a mochila maior, parecendo uma unica mochila.

Encontramos as duas marcas e tantas outras na loja “Pé na Trilha” (em SP) especializada em artigos de trilhas e viagens.

Arrumar a mochila: Essa é a parte mais difícil para quem está começando a mochilar, pois requer muito desapego das coisas que você costumava levar na mala de viagens, já que aqui o objetivo é otimizar espaço.

Então abaixo seguem algumas dicas do que costumamos levar (e não levar) para tornar essa tarefa bem mais fácil !

▶ Só levar o mochilão e nada mais! tudo tem que caber ai.. Na mochilinha de ataque levamos as coisas que poderemos usar no voo e só. No último mochilão que a Aline fez ela saiu do Brasil com 10kgs apenas (voltou com 14kgs e teve que comprar uma mochila extra na volta pros souvenirs). A Marcella ainda prefere levar uma bolsinha versátil de mão/uso transversal para usar no dia a dia da viagem.

▶ Só compramos souvenirs nos últimos dias da viagem, pra não carregar excesso de peso durante os outros trajetos

▶ Levamos poucas roupas, considerando que podemos lava-las nos hostels por um preço bem justo e reutiliza-las

▶ Fique atento ao clima! Na  última viagem da Aline ela ia pegar calor a maior parte do tempo e frio apenas na última cidade, então pra economizar espaço não levou nenhuma blusa, deixando pra comprar uma no final, já que comprar roupa fora é bem mais barato

▶ Levamos sempre uma bolsinha pequena de remédios já fora das caixas e fracionados

▶ Adaptadores universais de tomada, fones de ouvido, cabos, carregadores (incluindo um power bank) são indispensáveis

▶ Não levamos salto alto e quase nada de maquiagem (um protetor solar, um batonzinho e uma máscara basta) nem ferro de passar nada disso. Estamos mais preocupada em curtir do que estar super produzidas

▶ Voamos com um tênis e levamos na mochila os sapatos mais leves (uma rasteirinha, chinelos e uma alpargata que são mega confortáveis). A Marcella encontrou seu calçado favorito, que é uma sandália da marca Side Walk.

▶ Amamos tirar fotos, mas deixamos a máquina mais profissional em casa (pq ela é bem grande com várias lentes) e levamos apenas o celular (Aline ainda carrega uma GoPro e acessórios, como o famoso “pau de selfie”)

▶ Livros são eternos companheiros de viagem, mas sempre bom escolher um não muito grosso pra não ocupar espaço.

▶ Não levamos toalhas pois sempre há a opção de pegar nos hostels. Levamos uma “canga” meio coringa (pra colocar na areia, se proteger do vento, se enrolar ao visitar templos, etc)

▶ Cadeado com segredos (pois a Aline é muito “lost” e certamente perde a chave)

▶ Não levamos calça jeans por ser pesada. preferindo calças mais leves. A dica da Marcella é usar uma calça legging que parece Jeans, que é super coringa e não ocupa espaço.

▶ Não nos preocupamos em levar peças de roupas que combinem, num mochilão ninguém vai se importar se você está usando uma calça azul com uma blusa verde, mas na dúvida leve peças de cores neutras que se combinem entre si

▶ Na nécessaire procuramos levar tudo em potinhos miniaturas, shampoo, etc.

▶ Para otimizar espaço e facilitar na hora de dobrar, fazemos rolinhos com as roupas

Você sempre vai ter a impressão de que esqueceu de algo, mas é assim mesmo… :):)

Talvez você de fato esqueça, mas DESAPEGA e curta a viagem !!!!!!!!!!!